Prefeitura Municipal de Itajaí

24/11/2017

Curso de Segurança e Saúde nos Trabalho e Resgate em Espaços Confinados (NR-33) atraiu número expressivo de inscritos.

Aulas foram ministradas no Auditório do Porto de Itajaí e na Base de Emergência.

Curso de Segurança e Saúde nos Trabalho e Resgate em Espaços Confinados (NR-33) atraiu número expressivo de inscritos.

Aulas foram ministradas no Auditório do Porto de Itajaí e na Base de Emergência.

Identificar um espaço confinado requer um conhecimento profundo dos diversos fatores e circunstâncias que contribuem a caracterizá-lo como tal. Isto inclui a sua geometria, o seu tipo, localização, características, conteúdo, riscos e condições perigosas, entre outros aspectos.

Partindo deste principio, nesta semana, entre 20 e 24 de novembro, a Gerência do Meio Ambiente da Superintendência do Porto de Itajaí promoveu mais um curso voltado para o efetivo do Complexo Portuário.

Desta vez, 60 pessoas participaram do Curso de Segurança e Saúde nos Trabalho e Resgate em Espaços Confinados-NR 33. Ao todos são servidores que atuam na Gerência de Segurança Portuária, Gerência de Operações, Recursos Humanos, Gerência de Manutenção, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), e ainda contou com servidores do Órgão de Gestão de Mão de Obra (OGMO), SUATRANS MARINE/ECOSORB e APM Terminals.

Cada participante cumpriu 20 horas em aulas nos horários matutino e vespertino e todas as atividades aconteceram no Auditório e na Base de Emergência da Superintendência do Porto de Itajaí (SUATRANS MARINE/ECOSORB).

De acordo com o Manual de Espaços Confinados daSUATRANS (Empresa de renome nacional e internacional responsável que aplicou estecurso, cuja experiência é ampla no segmento de atendimento a emergências com soluções para prevenção e mitigação de acidentes diversos), Espaço Confinadoé qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação humana contínua, que possua meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio. Em espaços confinados, um trabalhador, por exemplo, pode ser uma vítima de aprisionamento ou asfixia.

Ainda de acordo com o Manual, são exemplos de espaços confinados: tanques de adubo, fossas, covas, sistema de esgoto, trincheiras, escavações, fornos, câmaras frigorificas, chaminés, caldeiras, cisternas, reatores, reservatórios, caixas d’ água, tanques de combustível, contêineres, silos em geral, compartimentos de navios (porões, tanques de lastro e duplo costado/fundo), dutos de ar-condicionado, moinhos, trituradores, entre outros lugares onde há a presença de trabalhadores.

O Treinamento possibilitou o conhecimento de todos quanto aos procedimentos necessários e obrigatórios para execução desses serviços, métodos de resgate e salvamento, bem como a fiscalização se os serviços estão sendo feitos de acordo com o que preconiza a legislação.

Após a conclusão do curso foi possível ter uma ideia aprimorada do mapeamento dos pontos de espaços confinados no Porto de Itajaí, desencadeando novas ações de preparação das equipes de respostas, equipamentos necessários e exames para equipes de pronta respostas a emergência de resgates.

“Em atendimento as normas que nos compete, podemos sempre ir um pouco mais além do que se é solicitado pela legislação. Prova disso neste curso é quanto a criação de uma equipe de resgate que são os brigadistas e com ela estarão preparados através de treinos intensos caso ocorra alguma emergência no complexo portuário”, destacou Médelin Pitrez dos Santos, Gerente de Meio Ambiente.

A NR 33 foi alterada pela Portaria N°1.409 de 29 de agosto de 2012, estabelecendo no 33.3.5.3 que “todos os Trabalhadores autorizados, Vigias e Supervisores de Entrada devem receber capacitação periódica a cada 12 meses. A entrada, trabalho e resgate em espaços confinados são consideradas atividades potencialmente perigosas, que requerem treino, trabalho de equipe, e o uso correto das habilidades, técnicas e equipamentos de proteção individuais e coletivos.

“A intenção é manter a área do Porto e dos trabalhadores mais seguros e através desta capacitação, terem a oportunidade de avaliar à sua volta os riscos com a possibilidade de evitar possíveis acidentes”, reforça Carlos Assis, Gerente de Operações da SUATRANS MARINE.

Mais informações:

Gerência de Meio Ambiente - Superintendência do Porto de Itajaí.

Fone: (47) 3341-8065.

meioambiente@portoitajai.com.br

  • Enviar para amigo
  • Imprimir
  • Link:

Enviar notícia para amigo






Rua Blumenau, 05 | CEP 88.305-101 | Centro | Itajaí | Santa Catarina | Brasil
Telefone: [+55] 47 3341 8000